sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Rev. Hernandes Dias Lopes

Irmão Schinard, Rev. Hernandes e Pr. José Vilande
Dia 22/11/2009 - 1.ª Batista em Ponta Grossa

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Nova Mesa Diretora Triênio 2010-2012

No dia 29/10/2009, no templo sede da AD em Curitiba-PR, foi realizada eleição para a nova mesa Diretora da CIEADEP triênio 2010-2012. Foi uma das eleições mais pacíficas e ordeiras de nossa história, segundo informou o Vice Coordenador da Comissão do Processo Eleitoral, Pr. José Carlos da Silva, pois o tempo total de votação foi de 3 horas e nenhuma reclamação foi formalizada por nenhum dos candidatos.
Os Eleitos:
Presidente: Pr Ival Teodoro
1.º Vice-Presidente: Móises Lacour
2.º Vice-Presdente: Aparecido Storbem
1.º Secretário: Pr Edilson Siqueira
2.º Secretário: Pr Samuel Azevedo
1.º Tesoureiro: Hercílio Tenório de Barros
2. Tesoureiro: Douglas Mirislan Schefel

sábado, 26 de setembro de 2009

O Verdadeiro Avivamento

Tenho pregado sobre avivamento, reavivamento, um grande mover do Espírito. Mas, o que realmente é avivamento? A resposta varia de pessoa a pessoa, mas em certas questões há consenso, ou seja, de que é a vida de Cristo em nós, compromisso com o reino e com a vontade de Deus.
Mas para que este avivamento nos alcance existe alguns princípios fundamentais para recebermos:
1) Oração, muita oração – Deus vem sobre a vida de um povo que o busca, que faz da oração um modo de viver.
2) Volta a Palavra.
3) Compromisso com o reino de Deus.
4) Pronta obediência. A aplicação da Palavra de Deus no viver diário.
5) Arrependimento genuíno. Todo o pecado deve ser removido, havendo uma transformação no nosso modo de viver. Ser radical odiando o que o Pai odeia.
6) Humildade. Toda prepotência, soberba e egocentrismo devem ser arrancados de nossas vidas.
7) Ter um caráter santo. Andar na presença de Deus e buscar ser perfeito em tudo que fizer.

Concluímos que avivamento é um ato da soberania divina, uma invasão do próprio Deus em sua igreja, onde são produzidas vidas santas e com intenso fervor evangelistico, resultando numa grande colheita de pecadores para seu reino. Mas, o avivamento não começa em Deus. Começa em nos. É, em nós. Se vamos tirarmos tempo para isso: corte a novela, as conversas inúteis e tudo que te rouba de Deus. Seja humilde.
O tempo está passando, nossa escola dominical ainda não conta com sua presença assiduamente, circulo de oração, mocidade, ibadep...então vamos lá sigamos estes princípios e vamos atrás da alegria de Deus em nossas vidas: O Avivamento!

domingo, 26 de julho de 2009

Juventude com morte anunciada

Cerca de 33 mil jovens brasileiros, entre 12 e 18 anos, poderão ser assassinados até 2012. Essa sombria previsão consta no estudo feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em parceria com a Univerdade Estadual do Rio de Janeiro. Jovens negros, segundo o parecer, têm 2,6 vezes mais chances de serem assassinados em relação aos brancos. Pelo menos um a cada 500 adolescente do País morrerá antes de completar 19 anos. O levantamento envolveu 267 cidades com mais de 100 mil habitantes - é o primeiro a calcular o índice de homicídios na adolescência (IHA). O que podemos fazer para mudar esse lastimável quadro?!

Como Zaqueu, eu quero descer...



Alguns internautas têm me instigado a analisar a composição “Faz um milagre em mim”. Eu vinha evitando fazer isso, a fim de não provocar a ira dos fãs do cantor que interpreta esse hit “evangélico”. Afinal, vivemos em uma época em que dar uma opinião à luz da Bíblia desperta a fúria daqueles que dizem ser servos de Deus, mas são, na verdade, fãs, fanáticos e cristãos nominais.



Resolvi, pois, atender os irmãos que desejam obter um esclarecimento quanto ao conteúdo da canção mais cantada pelo povo evangélico na atualidade, a qual começa assim: “Como Zaqueu, eu quero subir o mais alto que eu puder”.



Primeira pergunta para reflexão: Zaqueu, quando subiu na figueira, era um seguidor de Jesus, um verdadeiro adorador? Não. Ele era um chefe dos publicanos, desobediente a Deus e corrupto (Lc 19.1-10). Nesse caso, como um crente em Jesus Cristo, liberto do poder do pecado, pode ainda desejar ser como Zaqueu, antes de seu maravilhoso encontro com Jesus?



Segunda pergunta para reflexão: Por que Zaqueu subiu naquela árvore? Ele estava sedento por salvação? Queria, naquele momento, ter comunhão com Jesus? Não. A Palavra de Deus afirma: “E, tendo Jesus entrado em Jericó, ia passando. E eis que havia ali um varão chamado Zaqueu; e era este chefe dos publicanos, e era rico. E procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura” (Lc 19.1-3). Ele não subiu na figueira porque estava desejoso de ter comunhão com Jesus, mas porque estava curioso para vê-lo.



Terceira pergunta para reflexão: O verdadeiro adorador deve agir como Zaqueu, ou como o salmista, que, ao demonstrar o seu desejo de estar na presença de Deus, afirmou: “Como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo: quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?” (Sl 42.1,2)? Será que o pecador e enganador Zaqueu tinha a mesma sede do salmista? Por que um verdadeiro adorador desejaria ser como Zaqueu?



Mas o hit “evangélico” continua: “Só pra te ver, olhar para ti e chamar sua atenção para mim”. Outra pergunta para reflexão: Será que precisamos subir o mais alto que pudermos para chamar a atenção do Senhor? Zaqueu, segundo a Bíblia, subiu na figueira por curiosidade. Mas Jesus, olhando para cima, lhe disse: “Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa” (Lc 19.5). Observe que não foi Zaqueu quem chamou a atenção de Jesus. Foi o Senhor quem olhou para cima e viu aquele pecador perdido e atentou para ele (cf. Mt 9.36).



A atitude de Zaqueu que nos serve de exemplo não foi o subir, e sim o descer, para atender o chamamento de Jesus: “E, apressando-se, desceu, e recebeu-o gostoso” (Lc 19.6). Por conseguinte, pergunto: O adorador, salvo, transformado, precisa subir para chamar a atenção de Jesus? Não. Na verdade, o Senhor está com o contrito e abatido de espírito (Is 57.15). Espiritualmente falando, Ele atenta para quem desce, e não para quem sobe (Sl 138.6; Lc 3.30).



Mais uma pergunta para reflexão: Se a atitude que realmente recebe destaque, na história de Zaqueu, foi a sua descida, por que a canção enfatiza a sua subida? O mais lógico não seria cantar “Como Zaqueu, eu quero descer”? Reflitamos. Afinal, como diz uma frase que circula na grande rede, o Senhor Jesus morreu para tirar os nossos pecados, e não a nossa inteligência.



A composição não é de todo condenável, pois o adorador que se preza deve mesmo cantar: “Eu preciso de ti, Senhor. Eu preciso de ti, ó Pai. Sou pequeno demais, me dá a tua paz”. Mas, a frase seguinte provoca outra pergunta para reflexão: “Largo tudo pra te seguir”. Estamos mesmo dispostos a largar tudo para seguirmos ao Senhor? E mais: É preciso mesmo largar tudo para segui-lo?



O que o Senhor Jesus nos ensina, em sua Palavra? Em Mateus 16.24, Ele disse: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me”. Renunciar não é, necessariamente, abandonar, largar, mas pôr em segundo plano. A própria família pode ser um obstáculo para um adorador. Deve ele, nesse caso, largá-la, abandoná-la? Claro que não! Renúncia equivale a priorizar uma coisa em detrimento de outra.



Não precisamos largar a família, o emprego, etc. para seguir o Senhor! Mas precisamos considerar essas coisas secundárias ante a relevância de priorizar a comunhão com Jesus (Mt 10.27). Nesta última passagem vemos que o adorador deve amar prioritariamente o Senhor Jesus, mas sem abandonar tudo para segui-lo! Não confundamos renúncia com abandono. O que devemos largar para seguir a Jesus é a vida de pecado, e não tudo.



A canção continua: “Entra na minha casa. Entra na minha vida”. O compositor se refere a Zaqueu, mas não foi este quem convidou o Senhor para entrar em sua casa. Na verdade, foi Jesus quem lhe disse: “Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa” (Lc 19.5). Nota-se, pois, que esta parte da canção não é essencialmente cristocêntrica, e sim antropocêntrica. Mais uma pergunta para reflexão: O hit em apreço prioriza a obra que Jesus faz na vida do pecador, ou dá mais atenção ao que o homem, o ser humano, faz para conseguir o que deseja? A canção enfatiza a Ajuda do Alto, ou a autoajuda?



Outra pergunta: Um verdadeiro adorador, um servo de Deus, alguém que louva a Jesus de verdade, que canta louvores ao seu nome, não é ainda uma habitação do Senhor? Por que pedir a Ele que entre em nossa casa e em nossa vida, se já somos moradas de Deus (Jo 14.23; 1 Co 6.19,20)?



A parte mais contestada da composição em apreço sinceramente não me incomoda muito: “Mexe com minha estrutura. Sara todas as feridas”. Que estrutura seria essa? No Salmo 103.14 está escrito: “... ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó”. Deus, é claro, conhece-nos profundamente. Ele conhece a totalidade do ser humano: espírito, alma e corpo (1 Ts 5.23; Hb 4.12). Creio que o compositor tomou como base o que aconteceu com Zaqueu. O seu encontro com o Senhor mudou a sua vida por completo, “mexeu com a sua estrutura” (Lc 19.7-10). Deus faz isso na vida do pecador, no momento da conversão, e continua a transformar os salvos, a cada dia (2 Co 3.18).



Quanto a sarar feridas, o Senhor Jesus de fato nos cura interiormente. Mas não pense que estou aqui defendendo a falsa cura interior, associada a regressão psicológica, maldição hereditária, etc. Não! O Senhor Jesus, mediante a Palavra de Deus e a ação do Espírito Santo, cura os quebrantados do coração, dando-lhes uma nova vida (Lc 4.18; 2 Co 5.17).



Diz ainda a canção: “Me ensina a ter santidade. Quero amar somente a ti. Porque o Senhor é o meu bem maior”. Sendo honesto e retendo o que é bom na composição (1 Ts 5.21), Deus, a cada dia, nos ensina a ser santos, em sua Palavra (Hb 12.14; 1 Pe 1.15-25). Além disso, Ele é, sem dúvidas, o que temos de mais precioso mesmo e, por isso, devemos amá-lo acima de todas as coisas (2 Co 4.7; Lc 10.27).



Quanto à última frase “Faz um milagre em mim”, o compositor comete o mesmo erro de português constante da campanha de publicidade da Embratel: “Faz um 21”. Na verdade, no caso da canção o correto seria: “Faze um milagre em mim”. E, no caso da Embratel: “Faça um 21”. Quer saber por quê? Aí já é querer demais, não é? Investigue, pesquise, caro internauta, principalmente se você é um editor de blog. Conhecer o vernáculo é uma necessidade de quem lida com textos.



Diante do exposto, que os pecadores, à semelhança de Zaqueu, desçam, humilhem-se, a fim de receberem a gloriosa salvação em Cristo (Lc 18.9-14). E quanto a nós, os salvos, os verdadeiros adoradores, em vez de subirmos o mais alto que pudermos, que também desçamos a cada dia, humilhando-nos debaixo da potente mão de Deus (1 Pe 5.6), a fim de que Ele nos ouça e nos abençoe (2 Cr 7.14,15).



Amém?



Ciro Sanches Zibordi

sábado, 13 de junho de 2009

O mapa do fracasso


Paul Krugman ganhou o Prêmio Nobel de Economia em 2008. Depois, passou a escrever para o jornal “The New York Times”. Em “A Desintegração Americana” (Editora Record), Krugman relata os caminhos que levaram uma economia próspera à bancarrota. A orelha do livro avisa que Krugman “examina como a exuberância cedeu lugar ao pessimismo, como a era dos heróis empreendedores foi substituída pela dos escândalos corporativos e como a responsabilidade fiscal entrou em colapso”. Publicado originalmente em 2003, parece um mapa para o fracasso que agora assombra o mundo inteiro.O capítulo 1 começa com um texto de 29 de dezembro de 1997, que pergunta o que o mercado andava tramando. Busca saber como “homens e mulheres inteligentes -- e devem ser inteligentes, porque se não fossem, como ficariam ricos? -- podiam fazer tanta bobagem”. Krugman previu que o andar da carruagem da economia acabaria no barranco. E, ironicamente, sugeriu sete posturas para precipitar o mercado no despenhadeiro. Ei-las:
1. Pense a curto prazo. Não projete, não raciocine, para cinco anos. Descarte esse tipo de projeção como excessivamente acadêmica, portanto, desprezível no mundo dos negócios.
2. Seja ambicioso. Tenha como objetivo ganhar e ganhar. Não considere que existam limites para a subida de ações na bolsa. Tente abocanhar os mínimos percentuais das pequenas variações do mercado.
3. Acredite que existe sempre alguém mais tolo do que você. Despreze os outros. Há pouco tempo o mundo corporativo trabalhava com a lógica de que suas estratégias eram seguras porque “sempre haverá alguém suficientemente estúpido para só perceber o que está acontecendo quando for tarde demais”.
4. Acompanhe a manada. Não ouça as vozes discordantes. Pelo contrário, “as poucas e tímidas vozes antagônicas” precisam ser ridicularizadas e silenciadas.
5. Generalize sem limites. Crie preconceitos. Gere reputações. Condene ou louve instituições e pessoas por critérios difusos e subjetivos.
6. Siga a tendência. Procure ver o que está dando certo, copie acriticamente e espere que os resultados se repitam com você.
7. Jogue com o dinheiro dos outros. Preserve sua carreira e tente progredir com o capital alheio.
Os sete pontos de Krugman valem para qualquer outra atividade humana, inclusive a religiosa. Ao detalhar a rota do desastre, ele talvez não tenha atinado para sua pertinência entre os evangélicos. Nem todos os líderes são lobos predadores; muitos não passam de vítimas de um sistema perverso que conspira contra eles. Como cordeiros equivocados, caminham para um matadouro armado pelo sistema que a Bíblia chama de mundo. Evangelismo a curto prazo compromete a próxima geração. Diversos pastores, ávidos por sucesso, agem como pescadores predatórios. Existem diversas maneiras de pescar: tarrafa, rede, anzol. Cada jeito produz diferentes resultados. Talvez o mais eficaz seja com dinamite: localiza-se o cardume, detona-se a bomba e logo boiarão milhares de peixes. O problema com esse tipo de pesca é que ela destrói o rio para a próxima geração. O barco fica cheio, mas o neto do pescador não conseguirá tirar seu sustento do rio. A sede de lotar o auditório pode transformar o pastor em um pragmático irresponsável, que repetirá: “Não é possível que esteja errado, crescemos como nenhuma outra igreja”. As patacoadas milagreiras, a repetição enfadonha de chavões, as bizarrices sobrenaturais que se observam em muitas igrejas não passam de dinamite que garante o barco repleto no próximo domingo, mas o rio religioso estará vazio no futuro. Ambição não se restringe à esfera financeira. Alexandre, o Grande, Hitler e tantos outros falharam porque não souberam dizer “basta”. Cobiça existe inclusive entre os sacerdotes. A pretensão de alcançar o mundo, tornar-se o evangelista famoso que afeta uma geração é luciferiano na essência. Muitos pastores perderam a alma nesta busca. Ao acreditar que só os ingênuos procuram os ambientes religiosos, eles desprezam os auditórios. Pastores repetem as mesmas ilustrações, narram histórias fantásticas inventadas como milagres e pregam sermões ralos. Porém, se permitem este desdém porque se acham mais espertos que os seus ouvintes. Mal sabem que, nas conversas em pizzarias, são ridicularizados pelos jovens. Acompanhar a manada significa contentar-se com o “status quo”. A posição morna dos muristas que Deus vomitará de sua boca. O mimetismo religioso acontece porque muitos têm preguiça de perguntar a verdade que alicerça o que está sendo feito.Criam-se fronteiras para definir com precisão quem está dentro e quem está fora. Os que estão fora são tratados com desprezo. Preconceitos se formam para que não haja culpa quando for preciso apedrejar. Ao seguir tendências, modismos passam a ser tratados como projetos que deram certo devido à aplicação de “princípios universais”. Indolentes, repetem o chavão: “Nada se perde, nada se cria, tudo se copia”. Da mesma maneira que os financistas que atolaram o mundo nesta crise, muitos sacerdotes não se dispõem a apostar seu capital nas muitas empreitadas em que se metem. Mobilizam o povo a pagar a conta de seu ufanismo desvairado. O mundo corporativo e financeiro foi irresponsável por anos. Deflagrou uma crise econômica sem precedentes, queimou trilhões de dólares com socorro a bancos e colocou milhões de trabalhadores na rua, provocando mais miséria. Muitas igrejas seguem os mesmos passos, que talvez gerem um desastre igual ao do mercado financeiro. “Soli Deo Gloria.”
• Ricardo Gondim é pastor da Assembleia de Deus Betesda no Brasil e mora em São Paulo.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Pastor José Vilande

Desde de criança dediquei minha vida a Deus
(foto acima com 2 anos)

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Assembléia de Deus de Ibiporã com novo pastor

No dia 18 de junho será a posse do Pr João Carlos Vilande na cidade de Ibiporã. Presença confirmada de autoridades eclesiásticas do estado do Paraná, Rio Grande do Sul e o quarteto Gileade de Rio Verde - GO.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Jornal Nacional faz série de reportagens sobre os evangélicos no Brasil


BRASIL (*) - Na semana de 26 a 29 de maio, o Jornal Nacional apresentou uma série de reportagens sobre obras sociais de algumas igrejas evangélicas presentes no Brasil. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), enquanto a população brasileira cresceu 15,5% entre os dois últimos censos, o número de evangélicos dobrou.

No primeiro dia foram destacadas a Igreja Assembléia de Deus e a Igreja Presbiteriana.Também tiveram destaque os reformadores Martinho Lutero e João Calvino, com um breve relato do papel que desempenharam no contexto da Reforma Protestante.

Há algum tempo as aparições dos evangélicos na mídia vinham apresentando um caráter pejorativo, dando destaque a casos particulares associados a escândalos. A primeira reportagem surpreendeu por dar ênfase ao importante papel social que as igrejas evangélicas exercem.


* Este país não se enquadra entre os 50 mais intolerantes ao cristianismo.

Fonte: G1

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Crescimento dos evangélicos pode mudar o Brasil, publica Época


BRASIL (*) - A edição de aniversário da Revista Época, publicada em 25 de maio, apresenta uma série de matérias com previsões para o Brasil em 2020. O crescimento evangélico é abordado em uma das matérias. Baseado em dados estatísticos do SEPAL (1) , estima-se que 50% da população brasileira poderá ser evangélica. E se a previsão se cumprir, o aumento no número de fiéis ajudará a mudar a “cara” do país. Uma das hipóteses para o crescimento dos evangélicos, segundo a matéria, é a flexibilização e adaptação à sociedade. Para a revista, a influência evangélica em 2020 contribuirá para a diminuição no consumo do álcool, o aumento da escolaridade e a diminuição no número de lares desfeitos, já que a família é prioridade para os evangélicos. No entanto, não se sabe se a violência deve continuar a acontecer. Como isso pode acontecer sem infringir princípios básicos da fé, deve ser uma reflexão para os cristãos.
(1) Serviço de Evangelização para a América Latina.
Missão Portas Abertas

Páscoa dos Militares Evangélicos

Hoje a partir das 19:00 h haverá um culto especial na Igreja Assembleia de Deus congregação da vila 31 de março. O evento festivo será a comemoração da Páscoa dos Miliatares Evangélicos, também culto de ações de graça pela passagem do aniversário do pastor Jesus Vilande. A direção litúrgica ficará no comando do GRUMEVE e a preleção com o pastor José Vilande.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Encontro de casais


Só para relembrar (agosto de 2007)

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Meus Pais

Irmã Marli e Pr João Carlos Vilande

Em minhas caminhadas tenho conversado com as pessoas, e há uma reclamação muito grande por parte dos pais em relação a seus filhos. A profecia de Paulo a Timóteo sobre a rebeldia dos filhos nos últimos dias é visível (2 Tm 3). O educador Içami Tiba afima em seu livro Quem Ama Educa, "estamos no meio de uma sociedade de folgados". Jovens, adolescentes e crianças que não conhecem os seus limites. Vemos então a importância dos pais, especialmente os cristãos. Ensinar, por limites, obedecer e amar ao Senhor é uma responsabilidade primeiramente dos pais (Pv 22:6). Mas infelizmente esta acontecendo uma terceirização de uma função que é intransferível, então os reflexos são colhidos diariamente na família, igreja e sociedade. Diz um pensador: "Se não educar criança, criamos crionças". Será que estamos cumprindo efetivamente o nosso papel?! Se os pais negligenciar em sua missão haverá fatalidades pelo caminho. A Palavra do Senhor nos ensina: "como flexas na mão do valente, assim são os filhos da mocidade" (Slm 127:4). Neste texto aprendemos que os filhos são as flexas, o valente é Deus e onde entra os pais nesta história?! Os pais são o arco! Significa que as flexas serão projetadas pelo Valente conforme a capacidade do arco, ou seja para que os filhos atinjam longo alcance na vida social e espiritual, a importância dos pais é fundamental.
Pr José Vilande

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Pastor José Wellington foi reeleito

Pastor José Wellington Bezerra da Costa foi Reeleito Presidente das Assembleias de Deus Confirmada a vitória do veterano do pentecistalismo nacional, que continuará realizando a Grande Obra em favor das Assembleias de Deus, no Brasil e no Mundo. A 39.ª Convenção Geral aconteceu no Estado do Espírito Santo, na pequena Cidade de Serra, na grande Vitória, entre os dias 20 e 24 de abril, com a presença de mais de 16 mil Ministros Evangélicos. O Pastor José Wellington foi reeleito para presidir a maior Denominação Evangélica do País. Ele obteve 6.719 votos contra 5.963 dados ao Pastor Samuel Câmara.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

CGADB - CONVENÇÃO GERAL DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS NO BRASIL

Do dia 20 a 24 de abril de 2009, estarei em Vitória - ES, na Convenção Geral.

domingo, 19 de abril de 2009

8.º ESCOLA BÍBLICA DE OBREIROS - PONTA GROSSA


Nos dias 17, 18 e 19 de abril aconteceu a 8.º EBO em Ponta Grossa. Este evento esta sendo destaque no Estado do Paraná. O Pr Ciro Sanches Zibordi um dos três palestrantes convidados, verdadeiramente tem demonstrado o seu compromisso com a Palavra de Deus.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Irmãos Gêmeos


No culto de quinta-feira (09/04/09), recebemos a visita do Pr Jesiel Schemberge, de sua esposa irmã Têre e seu filho Pedro. Pr Jesiel ministrou a Palavra de Deus com entusiasmo e conhecimento. A Igreja Assembléia de Deus do Jardim Sabará agradece a presença dos amados irmãos.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Pastor Israel Sodré foi com o Senhor


Nos primeiros minutos da madrugada do dia seis de abril, Deus chamou o Pr Israel Sodré para o eterno descanso. Estiveram presentes na cerimônia fúnebre muitos líderes da Igreja Assembléia de Deus do Brasil. Pr José Wellington Bezerra da Costa (Presidente Nacional), Pr Sebastião Rodriguies (Cuíba - MT), Pr José Polini (Ponta Grossa - PR) e muitos outros. As homenagens póstumas foi marcada por muita comoção dos presentes. O nosso desejo que Deus console a família e a Igreja neste momento de temporária separação, e por sua vez que o ministério tenha sabedoria e ternura para receber o novo Pastor.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Saudades


1.º Congresso Infantil do Campo Eclesiástico de Ponta Grossa, em fevereiro de 2006.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Meu querido Pai


Pr João Carlos Vilande

2.º Secretário da CIEADEP

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Minha linda esposa

Pr José Vilande e sua esposa Ana Maria
Se eu não te amo como antes, é porque hoje te amo muito mais!
(José Vilande)

domingo, 18 de janeiro de 2009

Por que a Assembleia de Deus nasceu e deve continuar sendo conservadora?

Muitos crentes assembleianos da nova geração têm aversão ao adjetivo “conservador”, associando-o a farisaísmo, legalismo, fanatismo e posturas extremistas quanto a usos e costumes. Pensam que o conservador é aquele crente estereotipado, inimigo de tudo o que é novo, que parece viver em seu “mundinho”, como se pertencesse a uma religião ascética (cf. Cl 2.23, ARA).Mas, à luz da Palavra de Deus (e para espanto de muitos), todo salvo deve ser conservador. E a Assembleia de Deus que se preza também deve ser conservadora. Por quê? Porque conservar, do ponto de vista bíblico, não significa ter uma falsa santidade, estereotipada, que faz dos usos e costumes a causa, e não o efeito. E implica observância à sã doutrina, a qual nos leva a ter santidade interna e externa.Em 2 Timóteo 1.13 está escrito: “Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e na caridade que há em Cristo Jesus”. A Bíblia nos manda guardar, conservar, o que temos recebido do Senhor (1 Tm 6.20; 2 Tm 1.14). E, para as igrejas da Ásia que estavam agradando ao Senhor Jesus, Ele transmitiu mensagens que implicavam manutenção, conservação (Ap 2.25; 3.11). Mas, por que muitos não querem ser conservadores?Ser conservador não é apenas ter aparência de piedade (Cl 2.20-22), tampouco se isolar da sociedade. Jesus, o Homem mais santo que andou na terra, não se afastava dos pecadores (Lc 5.32; Jo 2.1-11). Ele ensinou que a nossa luz deve brilhar em meio às trevas (Mt 5.16). Ser conservador também denota reter o bem, manter o que é bom, verdadeiro (1 Ts 5.21). E sabemos que as verdades da Palavra de Deus são inegociáveis, mas isso não significa que devamos abrir mão das estratégias lícitas de evangelização (1 Co 6.12; 9.22).O verdadeiro conservador não é legalista ou coisa parecida. Ele não é um fanático, um estereótipo de crente, tampouco se opõe a tudo o que é novo (Ec 7.16,17; 1 Ts 5.21). Por outro lado, o conservador também não é como alguns crentes da atualidade, os quais desprezam o fato de o Senhor atentar para a globalidade do ser humano, pensando que Ele não se preocupa com o nosso exterior. O Senhor olha para a nossa totalidade: espírito, alma e corpo, nessa ordem (1 Ts 5.23).Mas, a bem da verdade, enquanto alguns “assembleianos” afirmam que têm liberdade para fazerem o que bem entendem, deixando de observar a santificação plena, existem aqueles que consideram tudo pecaminoso. Estes também estão enganados, posto que ignoram o fato de os mandamentos de Deus não serem pesados (1 Jo 5.3), sendo a sua vontade agradável (Rm 12.2) e o seu fardo leve (Mt 11.30).Reconheço que há líderes extremistas que pregam o falso conservadorismo farisaico. Fujamos disso! A Palavra do Senhor condena o extremismo (Ec 7.16,17). Por isso, a Assembleia de Deus que se preza conserva a verdade; guarda e cumpre a Palavra de Deus (Jo 14.23; Ap 3.8,10). Não é legalista, exigindo dos seus membros uma santificação inatingível, posto que Deus respeita as nossas limitações, como disse o salmista, inspirado pelo Espírito: “... ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó” (Sl 103.14).O Deus da Assembleia deseja que a Assembleia de Deus conserve o modelo das sãs palavras (Jo 14.23; Ap 1.3; 3.8; Sl 119.11), a santidade e a pureza (Ap 3.4), a boa consciência (1 Tm 1.19; 3.9), a fé (2 Tm 4.7,8) e, sobretudo, o poder do Espírito Santo (1 Ts 5.19, ARA). Mas há uma nova geração, formada por obreiros não-chamados ou desviados da verdade que querem um evangelho fácil, sem mudança exterior, “sem religiosidade”, como dizem. E esses buscam mudanças (Pv 24.21) e consideram os obreiros conservadores ultrapassados, retrógrados ou legalistas.Tenho visto, com tristeza, que muitos assembleianos, com ojeriza do legalismo farisaico, estão partindo para o liberalismo — total ou parcial. De um lado, líderes, pregadores e crentes em geral, seguidores do legalismo, condenam pessoas sem misericórdia. De outro, estão aqueles que desprezam a sã doutrina; que “vivem e deixam viver”.Será que os obreiros dessa nova geração sabem que a Assembleia de Deus nasceu conservadora? Ah, eles ouviram falar... Mas não querem saber de passado. Eles querem uma igreja moderna, sem limites! Para eles, por que não usar a dança de rua e o funk dentro das igrejas, já que são grandes atrativos para a juventude? E isso já está acontecendo em algumas Pseudo-assembleias de Deus. Uso esse termo contundente porque tenho convicção de que a Assembleia de Deus que se preza não aceita esses injustificáveis modismos.Essa nova geração de obreiros “assembleianos” não quer ser conservadora. Prefere pregar mensagens de auto-ajuda, que agradam os ouvidos (2 Tm 4.1-5), e não a mensagem da cruz (1 Co 1.18-22). Os tais obreiros, em geral muito jovens — mas também neófitos (pois há jovens de valor) —, são insubmissos. Não respeitam os seus líderes. Entram no ministério, mas o ministério não entra neles. Consideram-se donos da verdade. Alguns sequer têm chamada de Deus. E há também aqueles que verberam contra os seus próprios pastores!Os proponentes “assembleianos” da nova geração gostam da falaciosa teologia da prosperidade; na verdade, eles gostam é do dinheiro e da popularidade que essa teologia lhes traz (2 Pe 2.3,15,16; 1 Tm 6.19,20; 2 Co 11). Eles ridicularizam os conservadores do passado, homens dos quais o mundo não era digno, e os que desejam andar como aqueles andaram. Mas os neo-assembleianos são mercantilistas. Sente em uma mesa para conversar com um deles e você saberá qual é o seu deus: o dinheiro (2 Co 2.17).Perguntemos pelas “veredas antigas”, a fim de encontrarmos descanso para as nossas almas (Jr 6.16). Avivamento não é buscar inovações — ainda que haja boas inovações. Mas, sim, renovação; implica recuperar o que foi perdido, (Lm 5.21; 2 Cr 29.20-36). Se a Assembleia de Deus quiser continuar sendo uma igreja que faz a diferença neste mundo tenebroso, precisa continuar sendo conservadora, equilibrada, biblicocêntrica (Pv 4.26,27). Afinal, embora a Palavra de Deus não exija nada além do que possamos fazer, também não ensina as pessoas a viverem uma vida libertina, sem regras. “Faze-me andar na verdade dos teus mandamentos...”, disse o salmista (Sl 119.35).
Pr Ciro Sanches Zibordi

sábado, 17 de janeiro de 2009

Golpe nas Estradas

Cuidado, novo golpe!
Você está na estrada, quando alguém em um outro carro, dá sinal sobre um problema no seu carro, e segue adiante. Você acredita que é alguém bem intencionado e, vendo que o carro foi embora, você pára no acostamento para ver o que há de errado. Nesse momento, outro carro que estava seguindo você, e você não percebeu, pára logo atrás. Você é pego completamente desprevenido, pelos comparsas que estão nesse carro.
A Polícia Rodoviária informa que se trata de uma quadrilha bem organizada, que já está agindo há algum tempo e que eles não estão conseguindo pegar.
Cuidado, não caia nesse golpe. NÃO PARE.
Se for o caso, espere até chegar a um posto ou restaurante, ou peça ajuda à Polícia, pelo celular.
Repasse essa informação. Não deixe seu amigo ou parente cair nessa armadilha.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Bob Pai e Bob filho


Bob Pai e Bob filho, é assim que mamãe Ana Maria nos chama. (rsrsr!)

Nosso lindo filho


José Henrique dos Santos Vilande cada dia mais lindo!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Férias


Estivemos de férias no mês de outubro do ano passado. Visitamos a cidade de Bonito - MS, no pantanal. Dentre os muitos passeios, fizemos flutuação em um aquário natural (águas mais claras do planeta terra). A foto a cima Pr João Carlos Vilande e Pr José Vilande.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Igreja Assembléia de Deus - Jd Sabará



Igreja Evangélica Assembléia de Deus
Rua Durval Wolf, 49 - Jd Sabará


Uma família para receber a sua famíla!



Horário de nossas celebrações
Terça-feira - 14:00 h Reunião de Senhoras
Quinta-feira - 20:00 h Estudo Bíblico
Sexta-feira - 20:00 h Reunião de Oração
Sábado - 19:30 h Reunião Grupo de Jovens
Domingo - 09:30 h Escola Bíblica Dominical
Domingo - 19:00 h Culto
Informações: (42) 3236 1943 / 9979 0612

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Nossos Pastores


Este é o ano do jubileu de prata do ministério pastoral do Rev José Polini em Ponta Grossa. Durante estes anos de intensa dedicação e trabalho, estamos acompanhando o crescimento da obra neste campo eclesiástico.

Oração por Israel

Orai pela paz de Jerusalém! Prosperarão aqueles que te amam” (Salmo 122.6).
Como filhos legítimos do Deus vivo andamos pelos princípios que nosso Pai Celestial estabeleceu. Devemos orar por Israel primeiramente porque é bíblico. Mas vejamos: Alguns pontos porque a Igreja de Jesus deve amar Israel e seu povo:
a) Em que país nasceu, viveu, morreu e ressuscitou Jesus? Resposta: Em Israel..
b) Por meio de quem a bênção de Deus foi estendida até nós? Resposta: Jesus, um judeu.
c) Em qual país foram as leis de Deus editadas? Resposta: Em Israel.
d) Em que país nasceram cada um dos 40 autores da Bíblia? Resposta: Em Israel.
f) Em qual cidade aconteceu o primeiro batismo do Espírito Santo? Resposta: Em Jerusalém, Israel.
g) Qual é a única cidade do mundo que orando por ela recebe-se paz, prosperidade e muitas outras bênçãos de acordo com o Salmo 122, verso 6? Resposta: Jerusalém, em Israel.
h) Em 2005, quando uma onda de febre aftosa atacou nosso gado bovino e todos os países se fecharam para importar nossa carne bovina, sabe qual foi o primeiro país que recomeçou a importação? Resposta: Esse mesmo. Israel.
i) Será que todos estes fatos podem ser coincidências ou será que podem simplesmente ser ignorados? Claro que esses fatos não podem ser ignorados e certamente, não são apenas coincidências. Nada acontece por acaso. Todas as coisas são estabelecidas e realizadas pelos princípios de Deus.Israel sempre será grato ao Brasil pois em 1947, na ONU, na votação pela criação ou não do Estado de Israel, resgatando a terra que lhes havia sido tomada, o voto de desempate foi do brasileiro Osvaldo Euclides de Sousa Aranha, que votou pela criação do Estado de Israel. A criação foi efetivada em 15 de maio de 1948.
j) Jerusalém é o berço do Cristianismo Lucas 24. 46 e 47 46 - E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse e, ao terceiro dia, ressuscitasse dos mortos; 47 e, em seu nome, se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por JERUSALÉM. Durante a história nós podemos perceber que as nações que foram solidárias ao projeto de Deus no que tange a Israel foram nações prósperas e abençoadas. O Senhor mesmo disse a Abraão: "Eu te abençoarei!" Mas amar e abençoar Israel é, ao mesmo tempo, um privilégio e um desafio. Os princípios de Deus não foram escritos para agradas aos sábios deste mundo, mas com certeza agradam aos mansos e humildes, porque desses é o Reino dos céus e herdarão a terra.
É hora de se levantar em intercessão pela casa de Israel. Pois quando fazemos isso estamos cumprindo a vontade do Senhor, abençoando tanto a Sua Igreja como Israel. Podemos notar que as igrejas que obedecem ao princípio de orar pela paz de Jerusalém são grandemente abençoadas na área da prosperidade, recebem uma unção profética – porque o obedecer faz com que os nossos olhos sejam abertos para as realidades espirituais do que Deus tem para nós.
O povo judeu tem direito de lutar pela terra de Israel O direito de Israel de possuir a terra de Canaã é fundamentado na promessa divina. Gn 13.14 a 18 14 E disse o SENHOR a Abrão, depois que Ló se apartou dele: Levanta, agora, os teus olhos e olha desde o lugar onde estás, para a banda do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente; 15 porque toda esta terra que vês te hei de dar a ti e à tua semente, para sempre. 16 E farei a tua semente como o pó da terra; de maneira que, se alguém puder contar o pó da terra, também a tua semente será contada. 17 Levanta-te, percorre essa terra, no seu comprimento e na sua largura; porque a ti a darei. 18 E Abrão armou as suas tendas, e veio, e habitou nos carvalhais de Manre, que estão junto a Hebrom; e edificou ali um altar ao SENHOR.
Deus jamais quebra suas promessas mas Ele as cumpre Salmo 89.34 - Não quebrarei o meu concerto, não alterarei o que saiu dos meus lábios.
O povo judeu é como o relógio de Deus para a humanidade Tudo o que acontece com o povo de Israel, pode ser compreendido como um sinal da vinda de Cristo.
A Igreja de Jesus hoje está dizendo: Baruch Habah B'shem Adonai! Bendito o que vem em nome do Senhor! Maranata! Ora vem, Senhor Jesus!

Posse do Pb Elcio

Na próxima quarta-feira 14/01/09 - será a posse do Pb Elcio Leônidas Disenha na Igreja Assembleia de Deus Congregação do Jardim Los Angeles (Setor 3). Desejamos muito sucesso ao amado companheiro. E parabéns a congregação, pois esta recebendo um valoroso servo de Deus.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Evangelismo

Então disse-lhes: "Vão ao mundo inteiro e preguem a Boa Nova a todo mundo, em toda parte (Mc 16.15). Neste ano iniciaremos uma série de cultos evangelísticos no Setor 5. O primeiro será no Parque do Café, no próximo domingo dia 18/01/09 - a partir das 14:30h.

sábado, 10 de janeiro de 2009

O poder vicia mais do que as drogas

Vivemos os dias que a Bíblia denomina de trabalhosos (2 Tm 3.1). E um dos grandes males que nos atinge, é sem dúvida o desejo pelo poder, à vontade de a qualquer preço comandar, mandar e sujeitai outras pessoas.
Na opinião de John Stott, a sede de poder tem sido uma característica da história humana e “está presente na política e na vida pública, nos grandes negócios e na indústria, nas diferentes profissões e na mídia, e até mesmo na igreja e nas organizações paraeclesiásticas”. O conhecido teólogo inglês chega a dizer que “o poder é mais tóxico que o álcool e vicia mais do que as drogas”.
A respeito disto diz a Bíblia: "Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes" (Tg 4.6).

Jovens brasileiros são mais religiosos que outros


De acordo com o instituto alemão Bertelsmann Stiftung, os jovens brasileiros são mais religiosos do que quase todos os outros jovens do mundo. Na pesquisa feita em 21 países, com 21 mil jovens entre 18 e 21 anos, o Brasil ficou em terceiro lugar, perdendo para a Nigéria e a Guatemala, e empatando com a Indonésia e Marrocos -- países de maioria muçulmana. De acordo com o relatório, 65% dos jovens brasileiros são “profundamente religiosos”, embora apenas um terço dos entrevistados viva de acordo com os ensinamentos de sua religião. Quatro por cento dos tupiniquins entrevistados afirmam não ter religião, enquanto na escala global, a porcentagem dos que não acreditam em Deus é três vezes maior. (http://www.ultimato.com.br)

Carnaval nunca mais

O “Auto-retrato” da revista “Veja” da primeira semana de novembro focaliza a conversão de Valéria Valenssa, 37 anos, esposa de Hans Donner e mãe de dois filhos, conhecida em todo o país pela vinheta que anunciava o Carnaval na TV Globo. Há cerca de três anos ela começou a participar das reuniões promovidas por funcionários evangélicos da Globo, realizadas nas proximidades da emissora, e acabou tendo um encontro real com Deus. Hoje, a ex-Globeleza dá testemunho de sua experiência de vida nos templos da Igreja Universal do Reino de Deus. (http://www.ultimato.com.br).

Escola Bíblica Dominical

Lição 2 - Josué Assume a Liderança de Israel
Texto Áureo: "Não to mandei eu? Esforça-te e tem bom ânimo; não pasmes, nem te espantes; porque o Senhor, teu Deus é contigo, por onde quer que andares" (Js1.9).
VERDADE PRÁTICA
As conquistas de um autêntico líder são impelidas por ações que demonstram sabedoria, coragem, determinação e convicção.
Subsídios extras para a lição: http://www.cpad.com.br/

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Posse do Ev. Jesus Vilande

Quarta-feira a patir das 19:30 h, será a posse do Ev. Jesus Vilande na Congregação da Vila 31 de Março (Setor 2).

Fácil e difícil

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que se expresse sua opinião...
Difícil é expressar por gestos e atitudes, o que realmente queremos dizer.
Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias...
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus próprios erros.
Fácil é fazer companhia a alguém, dizer o que ela deseja ouvir...
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer a verdade quando for preciso.
Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre a
mesma...
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer.
Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado...
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece.
Fácil é viver sem ter que se preocupar com o amanhã...
Difícil é questionar e tentar melhorar suas atitudes impulsivas e as vezes impetuosas, a cada dia que passa.
Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar...
Difícil é mentir para o nosso coração.
Fácil é ver o que queremos enxergar...
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Fácil é ditar regras e,
Difícil é segui-las...

(*) Título original: Reverência ao destino (Carlos Drummond de Andrade)